Lembrança

Eram as manhãs que teimava em dormir um pouco mais
foi as decisões que não tomei
metade dos erros que não cometi
por medo
que sou o que sou hoje

foram todos os ônibus errados que peguei
e aqueles que perdi.
foi estar parado na multidão e não saber quem eu era
sem saber o que me tornei
os amigos se foram
sem despedidas
sem abraços
sonhei esse dias que encontrava um deles
e o abraçava.
nunca um sonho foi tão real

via meu irmão em todas os vultos na rua
as casas descendo ao chão como num filme
ainda lembro da dedicatória daquele livro
de todo os caroços de laranja que engoli
e de todos os erros que quero cometer.

{mar}cos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s